Simples, mas impossível: a arte de não conseguir fazer escolhas #tarot

Reflexão com As enamoradas / Os enamorados do tarot


Começar ou desistir? Conto ou romance? Pedir comida aqui ou ali? Você precisa ter certeza, então pensa pensa pensa e a única certeza que tem é a de que se você não fizer a escolha certa, algo terrível vai acontecer. Mas algo terrível já aconteceu: você entregou uma escolha nas mãos da sua mente.


Quando estamos criando algo, chega a ser desesperador. São muitas escolhas, mil delas por segundo, é exaustivo, você já se sentiu exausto no seu processo criativo? Não era para ser revigorante? Vivo?


É a tentativa de tomar tantas decisões a partir da mente que nos leva à exaustão. Não parece que temos alternativa, afinal, precisamos ter certeza e acreditamos que a certeza está no fim de uma estrada de conjeturas e pensamentos, sobre o chão da ansiedade, um pouco antes ou um pouco depois da exaustão final. Acreditamos que se pensarmos o suficiente, chegaremos à escolha certa.


A certeza, porém, mora no corpo. No instinto. Na intuição.


A mente conjeturou, mas a intuição é quem sabe escolher. De outra maneira, ficamos mentalmente exaustos e, para evitar essa pressão interna, nos afastamos de tudo o que necessita escolha, opção, decisão. Ficamos, portanto, presos ao que já está definido, delineado, pronto. Damos aos outros o poder de escolha sobre nossas vidas, afinal precisamos de um tempo, de um segundo que seja de descanso.


Deixamos de criar nossas vidas – poética e politicamente.


Preste atenção quando estiver hesitando demais ou quando se sentir fazendo escolhas com base na pressão: do que você tem medo? O que você está tentando assegurar com os poderes da sua mente? O que é tão importante controlar que você não entregaria nas mãos do seu próprio corpo? Você confia no seu corpo? Ou você tem medo dele?


Beijos,



Posts recentes

Ver tudo

Bipolaridade, corpo e criatividade

Depois de recusar escrever um livro, uma crise bipolar desmoronou tudo dentro de mim. Tive que fazer uma das escolhas mais difíceis da minha vida. Tive que assumir uma jornada que, até então, me di