Não era para ser prazeroso? Como criar virou esse desespero por aliviar uma pressão interna?

Atualizado: 13 de Set de 2020

Eu já passei por isso mil vezes. Você quer trazer suas ideias para o mundo e não consegue. Você tem alguma energia acumulada, mais do que isso, você tem uma abertura que continua a alimentar o seu corpo com energia para criar, o que faz a pressão crescer um pouco mais a cada instante. Raiva. Você sente raiva, que na verdade é uma reação a essa energia não-direcionada circulando pelo seu corpo, o que você entende como uma urgência de deixá-la sair, de liberá-la, certo?


Pode ser que sim. Pode ser que seja a hora de as coisas começarem a nascer. Pode ser que você já tenha energia mais do que suficiente, por isso sente essa pressão tão grande. É urgente. É preciso agir. Mas também pode ser o contrário.



Essa pressão pode não ser o resultado de energia em excesso e sim de pouco espaço, já parou para pensar nisso? Você está tão tensa que se espreme inteira, aperta, como quem coloca todos os móveis da casa no banheiro e acha que o banheiro é a casa inteira. Você tem pouco espaço interno, o que faz qualquer energia que entra e tenta se espalhar ser sentida como muita energia pressionando seus poucos metros quadrados.


Como saber em qual desses momentos do seu ciclo criativo você está? É simples: dedique-se a relaxar. Faça o que for preciso. Procure na sua mitologia, na sua história pessoal, o que te faz relaxar? E faça. Até fluir. Para mim, já demorou dias, já aconteceu em 1 segundo. Você vai saber quando acontecer, porque algo irá se revelar.


Você pode descobrir que já estava mesmo na hora de viver o 3 de paus, a ação externa, a manifestação, e talvez tenha que sair correndo atrás de um caderno, uma caneta que não esteja falhando enquanto o computador não liga, tamanha a pressa, o jorro, um jarro virado com tudo o que agora se dedica a nascer.


Mas você também pode descobrir que sua força criadora só precisava de mais espaço interno para se acomodar, para continuar seu movimento, como um rio, e como um rio aumentar seu volume – até chegar a hora. Coloque em sua rotina rituais de relaxamento. Alimente-se criativamente. Abra espaços internos. Cuide da terra. Na hora certa, a semente se romperá.



Você passará por esse tempo de gestação, pela dimensão invisível do seu processo criativo, de qualquer forma. Pode ser prazeroso, pode ser devastador. Você pode aceitar o movimento da sua força criadora e dele se empoderar. Você pode combater esse ciclo, tentar controlá-lo, tentar viver apenas a fase manifestadora, realizadora, produtiva e, nesse impulso, condenar-se.


Beijos


Posts recentes

Ver tudo