meu corpo ainda quente  (2020)

Um manifesto poético-feminista. Um feitiço para levar você de volta ao seu corpo.

meu corpo ainda quente_12 - Copia.jpg

apoio

RUMOS

Itaú

Cultural

“É impossível não ser virada do avesso, é impossível não ser tangida, devorada, atravessada, rasgada e costurada por Meu corpo ainda quente.
Eu sei que a leitora vai pegar esse livro escrito com sangue pela inacreditável Sheyla Smanioto e se agarrar a ele como nos agarramos aos filhos, como um dia nos penduramos à barra da saia de nossas mães, como nos abraçamos ao travesseiro para chorar um fracasso, uma derrota, um abandono; como nos seguramos ao nosso corpo para que ele não nos escape.”

Márcia Tiburi, na orelha.